segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Abdel Halim Hafez, o maior cantor árabe de toda História

(material organizado por Monthana Morimã ao Curso de Aprofundamento em Dança Oriental com Yasmine Amar)


Abdel Halim Ali Shabana,comumente conhecido como Abdel Halim Hafez viveu apenas 48 anos (21 de junho de 1929 - 30 de marco de 1977), Ele é considerado um dos quatro grandes nomes da música egípcia e árabe, junto com o Umm Kulthum, Mohammed Abdel Wahab e Farid Al Attrach. Halim era conhecido por sua paixão ao cantar, poderosa voz maravilhosa, (ganhando o nome de "o rouxinol"). 
A música de Abdel Halim,  ainda é tocada fortemente nas rádios diariamente no Egito, no mundo árabe e além. Abdel Halim Hafez é amplamente considerado como o maior cantor na história da música árabe.
Ele nasceu em El-Halawat, em 80 km (50 milhas) ao norte do Cairo, no Egito. Abdel Halim era o quarto filho do xeque Ali Ismail Shabana. Sua mãe morreu de complicações após o parto com ele, e seu pai morreu cinco meses depois, deixando Abdel Halim e seus irmãos órfãos. Abdel Halim foi criado por sua tia e tio, no Cairo.
Suas habilidades musicais se tornaram aparentes quando ele estava na escola primária, e seu irmão mais velho, Ismail Shabana foi seu primeiro professor de música. Aos 11 anos de idade ingressou no Instituto de Música Árabe no Cairo e ficou conhecido por cantar as canções de Mohammed Abdel Wahab. Graduou-se do Instituto Superior de Música Teatral.
O desempenho Abdel Halim era muito popular com a audiência ao vivo, e foi ouvida por
Hafez Abd El Wahab, supervisor de programação musical da rádio nacional do Egito, que decidiu apoiar o então desconhecido cantor. Abdel Halim tomou "Hafez", primeiro nome Abdel Wahab, como seu apelido em fase de reconhecimento. Halim venceu todas as probabilidades de ser um órfão muito pobre para se tornar um dos cantores mais populares e queridos do mundo. Estádios e arenas não eram suficientes para alojar a demanda de público e Halim começou a atuar em desertos, coliseus romanos, e as arenas ao ar livre, alguns dos quais reunindo até um milhão de pessoas. Muitos dos seus concertos em toda parte reuniram facilmente cerca de cem mil pessoas. Halim foi idolatradao, venerado e amado  por milhões e milhões de pessoas no mundo árabe e além, e assim Halim alcançou fama internacional. Halim era filantropo, ajudando jovens artistas e ajudando muitas pessoas com o que ganhava.
Halim sempre movido pelo palco como nenhum outro artista, comunicava-se com o público e com os músicos ao mesmo tempo de uma forma muito marcante e um de uma maneira amável. Possuidor de raro e puro  de carisma natural puro, seu talento ia além dos filmes, era excelente musicista sabendo tocar diversos instrumentos muito bem.
É considerado fortemente como o maior cantor da história da música árabe. Abdel Halim certamente ganhou nomes como o rei indiscutível do romance, o rei da música árabe, o rei das emoções e sentimentos, o embaixador do amor.
Halim sempre deu o seu dinheiro aos pobres. Uma das muitas maneiras que ele fazia isso era enchendo envelopes de dinheiro no início do mês, todos os meses do ano, enviando esses envelopes para muitos lugares do Oriente Médio.
Abdel Halim ajudou a melhorar a vida de milhares de pessoas em um período muito curto de tempo. Muitas vezes ele dava dinheiro e alimentos para instituições de caridade e aos pobres, diretamente toda a sua vida. Halim normalmente ia para orfanatos e hospitais em todo o Oriente Médio para dar muito dinheiro, ensinar música e também ajudar as pessoas de lá. Muitas vezes Halim ia diretamente onde os pobres estavam a viver e dar-lhes comida e dinheiro. Em 1969 Halim construiu um hospital no Egito para ajudar as pessoas.
Abdel Halim nunca se casou, apesar de rumores persistentes de que ele teria sido casado secretamente com a atriz Soad Hosny por seis anos. Curiosamente, Soad Hosny morreu no dia do aniversário de Abdel Halim (21 de junho) em 2001, em uma morte que as cortes britânicas consideraram suicídio (embora esta conclusão seja contestada).
Apesar disso, Abdel Halim foi apaixonado, em sua juventude, por uma jovem cujos pais se recusaram a permitir que se casassem. Depois de quatro anos, seus pais finalmente aprovaram o casamento, mas a menina morreu de uma doença crônica antes do casamento.  Abdel Halim nunca se recuperou desta perda e dedicou muitas de suas canções mais tristes de sua memória, incluindo Fi Youm, Shahr Fi, Sana Fi (Em um dia, um mês, um ano) e o comovente el-Qariat Fingan.Abdel Halim contraiu uma doença parasitária de água. E foi dolorosamente atingido por ela.  A doença era tão grave que ele entrou em coma varias vezes e experimentou muitas situações de quase-morte. No entanto, Halim lutava bravamente  até o fim. Muitas pessoas que estavam próximas a ele dizem que "Se fosse qualquer outra pessoa com essa doença, que teria vivido apenas 30 anos, mas Halim lutava tão bravamente e viveu até 47 anos com essa doença horrível". Ao longo da sua vida dolorosa, ele foi uma pessoa extremamente positiva, altamente persistente e muito marcante.
Halim tinha um relacionamento muito estreito com muitos presidentes e reis. Gamel Abdul Nasser tinha uma amizade muito estreita com Halim bem como o rei de Marrocos também.
tinha amizade muito grande com a maioria dos cantores da sua época no mundo oriental. Halim era uma pessoa incrível, uma personalidade incrível e rara tendo deixado muitos amigos verdadeiros e uma legião de fãs ardorosos e apaixonados.
Abdel Halim morreu em 30 de março de 1977, há poucos meses de seu aniversário de 48 anos, durante o tratamento da esquistossomose no King's College Hospital, em Londres. Seu funeral (no Cairo) foi assistido por milhões de pessoas - mais do que qualquer funeral na história do Egito que não seja do presidente Gamal Abdel Nasser (1970). Pelo menos quatorze mulheres cometeram suicídio ao ouvir a notícia de sua morte. Ele está enterrado no Al Rifa'i mesquita no Cairo. Muitas pessoas de todas as idades ficaram extremamente doentes ao ouvir a morte de Halim. Muitas pessoas usaram preto para honrar todos os Abdel Halim depois de sua morte por um ano inteiro. Eles também pintaram as portas todas de preto em homenagem a Halim, até hoje muitos ainda estão em preto.
Abdel Halim é o artista mais revolucionário do mundo oriental já viu.
Em 2000, 23 anos após a morte de Halim, foi votado e ganhou para obter a adjudicação do maior artista árabe do milênio. Ele é amplamente considerado o maior cantor da história da música árabe. Sua forma de cantar, sua popularidade das suas canções e seu comportamento, fez dele um grande modelo para quase todos os cantores árabes moderno.
Os dois grandes compositores Mohammed Abdel Wahab e Mohammed Al-Mougy ambos disseram "Halim é a pessoa mais inteligente que já conheci". O grande compositor Mohammed Al-Mougy disse "Halim é altamente original em tudo que fez e extremamente original em sua obra. Sem Halim um número muito grande de artistas e atores nunca teriam obtido êxito. Halim realmente ajudou uma quantidade muito grande de artistas e atores se tornarem um sucesso.


"Se Halim tivesse vivido mais tempo, teria mais que revolucionado a música árabe mas influenciado a música no mundo."

(grande poeta Nizar Qabbani sobre Abdel Halim Hafez)

Umas quantidades muito grandes de pessoas de todas as idades consideraram a última canção de Halim (Qariat fingan-el) “como sendo a melhor canção árabe. Suas canções mais famosas incluem Ahwak ("eu te amo"), Khosara ("O que é uma perda"), Gana El Hawa ("O amor veio até nós"), Sawah ("Andarilho"), Zay El Hawa ("O amor está no ar”), Mawood (“Prometida") e El Massih (“O Cristo"), entre as 260 músicas que ele gravou. Sua última música é provavelmente a mais famosa, el-Qariat Fingan ("A cartomante").

Juntamente com Mohammed Abdel Wahab e Magdi el-Amroussi, Abdel Halim foi um dos fundadores da gravadora Soutelphan egípcia, que continua a operar até hoje como uma subsidiária da EMI Arabia. A empresa foi fundada em 1961.

Em 2006, um filme sobre sua vida “Haleem", foi lançado com o falecido ator Ahmad Zaki no papel-título, produzido pela Good News Group. Ele também foi retratado em uma novela, que foi um enorme sucesso no mundo árabe.

Principais Músicas:

Ahwak
Ala Ad Shok In Return For The Love
Ala Hesb Wedad
El Massih
Fatet Ganbena
Gabbar
Gana El Hewa
Hawel Teftekerni
Kariat El Finjan
Mawood
Nebtedi Menein Hekaya
Sawah
Al Toba
Zay Al Hawa




"É importante que nós , bailarinas , saibamos compreender os sentimentos dos quais emanaram as músicas que dançamos, em especial, as obras deste inigualável cantor e compositor.  Um homem que teve a vida de seus pais ceifadas pelo destino, que encontrou o amor e viu mais uma vez a vida privar-lhe deste convívio e mesmo assim teve tanto amor para compartilhar ajudando tantas pessoas, é realmente uma alma iluminada da qual só poderiam brotar obras primas.  Procurar sentir a profundidade de sua música e transmitir essa complexidade é o mínimo que podemos fazer diante tamanha genialidade." 
(Yasmine Amar,uma fã incondicional das obras deste músico árabe)



Referências

Abdel Halim Hafez "Searching for Cinderella" , Kenway Kris, Egipto , Junho de 2004 (acessado em 20 de fevereiro de 2009)
Aburish, Said Nasser K. (2004), "O Árabe Passado", Nova York: St. Martin's Press, p. 315, ISBN 9780312286835
Wikipédia - acessado em novembro de 2010

2 comentários:

  1. Seu blog é muito bom! Fiquei muito feliz em encontrá-lo, pois é uma rica fonte de informações. Parabéns!

    ResponderExcluir